Artigo - Férias 'all inclusive'

 

Férias all inclusive

A leitura do livro Cradle to Cradle1 lançado em 2002 pelo arquiteto Willian McDonough e pelo químico Michael Braungart é um marco para todos aqueles que buscam soluções  sustentáveis para seus negócios e produtos. Recentemente tive a oportunidade de ler sua continuação1, onde os autores desenvolvem com mais detalhes o conceito do upcycle. Segundo eles, boa parte dos problemas ambientais atuais seriam passíveis de solução se tivéssemos um outro olhar sobre nossa responsabilidade para com os impactos ambientais do consumo e das atividades produtivas. O termo upcycle reflete a filosofia de que somos capazes de devolver ao meio ambiente uma situação melhor do que aquela que encontramos. Por exemplo: uma fábrica capta água para sua produção e a devolve mais limpa ao final de sua utilização. Um prédio gera a própria energia e ainda é capaz de 'devolver'  parte dela para a rede pública de distribuição.

 

Ainda sob o efeito profundamente inspirador do final da leitura do livro Upcyclesaí de férias com destino ao sul da Bahia, mas precisamente a Porto Seguro. Ao chegar ao hotel all inclusive percebi que todo o consumo de bebidas alcóolicas e não alcóolicas era feito em copos descartáveis, usados aos milhares diariamente e sem nenhuma mensagem de incentivo ao seu reuso. Além disso notava-se a falta de coleta seletiva para a reciclagem dos descartáveis. Na praia, o resultado dessa farra plástica generalizada nos hotéis da cidade era visível e apesar da limpeza diária percebe-se claramente o lixo difuso, que se incorpora à areia e parece já fazer parte da paisagem. Enquanto na minha infância costumava coletar conchinhas, dá para imaginar que em um futuro próximo as crianças irão à praia catar também tampinhas plásticas. Este é exatamente o inverso do conceito upcycle pois nosso legado até o momento é um meio ambiente bem mais poluído e inóspito do que aquele que encontramos. Tão motivada estava com o livro, confesso que minhas férias foram um balde de água fria em minha empolgação.

 

Ou autores do livro trabalham hoje com as maiores empresas mundiais criando soluções que estão tornando melhor o mundo em que vivemos. Seu trabalho é a prova de que é possível a existência de atividades produtivas que se complementam, de forma que o resíduo de uma se torne a matéria prima de outra. É possível que construções físicas sejam auto sustentáveis, inspirem, tragam beleza estética e ainda incentivem as pessoas a buscar sua religação com o mundo natural. E deixam bem claro que o mais importante é que os empresários saiam da inércia e deem o primeiro passo em direção a um futuro sustentável. Pequenas soluções locais somadas se igualam a grandes soluções e podem gerar escala. Ninguém deveria deixar de fazer o certo simplesmente porque é difícil demais ou grande demais a tarefa que temos à nossa frente.

 

Fazendo uma analogia à filosofia do upcycle entendo que é importante que as pessoas, também ao tirarem férias, se sintam bem por contribuir para tornar melhor o meio ambiente do local que visitam. O turismo sustentável estimula o emprego e a geração de renda incentivando a conservação dos locais turísticos como uma prioridade do ramo hoteleiro, da população local e de seus governantes. As externalidades ainda não estão precificadas hoje no custo dos bens e serviços que consumimos. Mas não há dúvida de que esta conta será muito alta e o custo ambiental do consumo desmedido de descartáveis e da falta de uma política séria de gestão de resíduos será cobrado de todos nós. Quanto a mim, volto das férias bastante incomodada com  minha experiência all inclusive. Para os que ainda vivem na ilusão, a realidade está logo ali, no próximo copinho plástico jogado na areia daquela linda praia.

 

 

1 'Cradle to Cradle' e 'Upcycle' de Willian McDonough e Michael Braungart. 

 

copos plásticosgeladeira

   

Categoria: Artigo

Publicado em:

 
 
© 2011 Iniciativa Água na Jarra. Todos os direitos reservados - www.aguanajarra.com.br

 Busca   |   Contate-nos   |   Cadastre-se   |
By Redbit